Fortaleza dos Reis Magos (Natal/RN)

E-mail Print
There are no translations available.

forte_reis_magos_pageA realização de visitas técnicas orientadas às obras de restauração em edificações de valor cultural é uma atividade regular do Curso Gestão de Restauro. Desde a 1ª edição no ano de 2003, alunos e profissionais em geral têm a oportunidade de verificar os níveis de atendimento aos protocolos básicos de gestão de obras e serviços de conservação e restauro.

ABSURDO - Danos ao patrimônio nacional !

 

Nas visitas é possível verificar se há concordância entre o que foi pensado, estudado e aprovado (projeto) com a realidade do que está sendo executado (obra).

Decorridos 16 anos, foram visitados inúmeros monumentos históricos tombados pelo Poder Público. Em todos sempre houve uma surpresa específica seja pelo êxito da harmonia das boas práticas entre projeto e a execução seja pelo oposto que muitas vezes chocaram pelas incompatibilidades com as normas básicas de proteção a um bem cultural. Uma pesquisa com os indexadores “visita técnica” ou “viagem de estudos” aqui em nosso website será possível avaliar o quanto essa atividade pedagógica vem contribuindo para o mapeamento da situação da gestão do restauro em obras públicas.

Dentre todas as visitas que o Curso realizou, a mais recente à Fortaleza dos Reis Magos (Natal/RN – tombado pelo IPHAN em mai. 1949)[1] chocou os participantes pelo fato de constatarem os danos graves ao patrimônio nacional. As obras estão sendo realizadas pelo Governo do Rio Grande do Norte (SEPLAN), através da Fundação José Augusto, com recursos financeiros do Banco Mundial da ordem de R$ 3.965.280,20.

forte_reis_magos_2a

Logo à entrada causa estranheza que as obras estejam sendo denominadas como uma simples “Reforma da Fortaleza dos Reis Magos”, enquanto as plantas do projeto são nomeadas como “Adaptação Arquitetônica de Edificação Tombada – Forte ....". O canteiro está muito bem organizado com os zoneamentos das unidades de produção, gerenciamento e vivência dos operários, demonstrando a atenção necessária ao cumprimento das normas vigentes. A produção de argamassas tradicionais, dividida em baias e silos para extinção, hidratação e maturação da cal, associada ao pequeno “laboratório de testes” garante o atendimento às boas práticas da conservação e do restauro das alvenarias e argamassas. Areias de granulometrias média e fina foram rapidamente testadas pelos participantes, mostrando qualidades excelentes. Inúmeros testes vêm sendo realizados para a consolidação das alvenarias e dos rebocos.

Continuando a visita, ao se adentrar na Praça d'Armas constatou-se o desmonte total dos telhados e a ausência de coberturas provisórias para proteção das estruturas centenárias de alvenarias. Soube-se que toda a estrutura, trama e telhas dos telhados foram "condenados" e serem integralmente substituídos por novo madeiramento e telhas.

Entretanto, após se constatarem as qualidades do madeiramento e das telhas retiradas houve um choque, pois o que está sendo feito fere frontalmente o que determinam as recomendações mais básicas em níveis nacional e internacional de preservação. Observou-se que prancha 12/34, do Projeto Executivo, a determinação é literal, diz: "As telhas e todo o madeiramento da coberta serão trocados por novos elementos, seguindo o detalhamento existente."

forte_reis_magos_especificacoes

Ao se examinar os manuais do IPHAN com relação à conservação e restauro de telhados, que se encontram disponíveis na Internet, fica-se sem compreender como essa especificação foi analisada, orçada e aprovada pelo PAC2 ! Não há argumentos para defender o fato desse dano ao patrimônio cultural, até e porque essa Entidade é a responsável por fazer valer o que determina a Carta Magna do país (1988) que, no § 4º , tit. V, do artigo 216, afirma: “Os danos e ameaças ao patrimônio cultural serão punidos na forma da lei”. Como bem coloca Marcos Miranda (2006, p. 32)[2]: “... em termos de patrimônio cultural, nosso ordenamento está orientado para uma posição de caráter fundamentalmente preventivo, voltada para o momento anterior à consumação do dano – ou mero risco”.

vista_em_2019

Antigos quartéis destelhados e madeiras e telhas esperando para irem ao lixo!

vista_em_2017

Antes da obras (2017)

forte_reis_magos_47a

Aspecto do estado de conservação dos caibros (4"x3") e ripões (4"x1/2") de Maçaranduba

forte_reis_magos_46a

Mais lotes de caibros, encontram-se armazenados (protegidos) pelos ambientes internos e externos da fortaleza, aguardando a retirada pela Fundação José Augusto. Para onde irão esses lotes de madeira de alta qualidade? Para o lixo? Para doações? Perguntas ainda sem respostas.

forte_reis_magos_26a

Lotes de caibros e ripões sobre o Terrapleno

forte_reis_magos_18a

Lotes de mourões na Praça d'Armas, alguns com até 12,00m apenas com pequenos desgastes nas cabeças, ou seja, nada que um encachorramento mão-de-amigo não resolva!

Os participantes puderam testemunhar uma simulação de restauro do telhado, sem reaproveitamento das telhas tradicionais, utilizando o madeiramento remanescente, mas condenado ao lixo. Entretanto, essa solução não está sendo aceita, pois o governo do Estado está sendo irredutível quanto ao cumprimento da especificação do projeto aprovado pelo IPHAN-RN. Restam, assim, perguntas que não se calam:

–  Como é que o IPHAN-RN aprovou um projeto com tal especificação ?

–  Como o Banco Mundial está financiando um projeto/obra que causa danos ao patrimônio histórico nacional ?

As imagens tomadas em 2017, quando o prof. Jorge E. L. Tinoco visitou a Fortaleza, as madeiras e as telhas históricas que ainda se encontram no canteiro são testemunhos explícitos das possibilidades de conservação de quase a totalidade desse material.

Mais surpresos ficaram os participantes da visita quando verificaram que também todas as esquadrias estão condenadas ao lixo! Mais um absurdo, pois mesmo os governos, através de seus agentes, e o Banco Mundial não demonstrem sensibilidade de proteção ao nosso patrimônio neste empreendimento ao menos fossem adeptos às boas práticas das ações sustentáveis de proteção ao meio ambiente, evitando substituição massiva e desnecessária de madeira.

forte_reis_magos_59a

Prof. Jorge E. L. Tinoco demonstrando a qualidade (resistência) das telhas históricas (tradicionais) que irão para o lixo. Com seus 74kilos sobre a telha, em teste comum feito em canteiro de obras, a telha pega aleatoriamente de um lote, resistiu ao seu peso e ao do engenheiro (85kg). Inclusive muitas telhas com inscrições, datas e numerações!

forte_reis_magos_57a

forte_reis_magos_55a

A telha acima indica a data de 1696 ou é uma númeração? Como saber se esta e outras estão para serem jogadas no lixo.

A empresa responsável pela execução da "reforma" da Fortaleza, de própria iniciativa, fez um teste de restauração do telhado mantendo o madeiramento (estrutura e trama), mas não está sendo aceito, pois o argumento da Fiscalização (expresso e por escrito) é de remoção total em razão do que foi aprovado determinado  pelo IPHAN-RN.

forte_reis_magos_41a

forte_reis_magos_36a

Até as esquadrias irão para o "lixo", pois todas estão condenadas à substituição total, inclusive de trancas, ferrolhos, dobradiças tipo gonzo!

forte_reis_magos_5a

Inacreditável, mas tudo isso ocorrendo após 45 anos de aplicações sucessivas do Curso de Conservação e Restauração de Monumentos e Conjuntos Históricos - CECRE (edições da USP, UFPE, UFMG e UFBA com patrocínios do IPHAN), 16 anos do Curso de Gestão de Restauro/CECI, além de várias edições do Mestrado Profissional do IPHAN-BR, formando centenas de especialistas em conservação e restauro do patrimônio cultural edificado!

UM ABSURDO.



[1] http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Rio_grande_norte_bens_novembro_2017.pdf

[2] MIRANDA, Marcos Paulo de Souza in Tutela do Patrimônio Cultural Brasileiro, p. 32, editora: DEL REY SP, 2006

 

Projetos

Baltar Biblioteca

conservar_2

Pátio de São Pedro

plano-diretor

istmo

Leia a revista internacional

CT

Parceria voluntária

Lima_e_Silva_Advogado_e_Consultoria

 

 

 

Elaboração e acompanhamento de projetos de incentivos fiscais oferecidos em âmbito federal, estadual e municipal.

You are here: Home